Esteja na memória do seu público


“Um instante de alegria intensa vale mais que uma semana de alegria moderada”, diz um trecho da Super Interessante, sobre memória. Isso fez minha memória resgatar muito do que a PLOT tem feito em sua luta para melhorar as #apresentaçõescorporativas, afinal, o momento em que o apresentador entra em cena é único, e se algo não for bem, você não pode pedir para repetir.


Na mesma reportagem, um estudo de Paul Fraisse, psicólogo francês, revela que o presente se torna passado a cada 3 segundos. Ou seja, a cada 3 segundos, todas as informações que passam pela nossa cabeça são arquivadas na memória.


Isso mesmo, enxergamos a vida através da memória!

Assim, podemos concluir que o objetivo de qualquer apresentação seja com #PowerPoint ou sem é: contar histórias para deixar uma marca na memória das audiências. Como fazemos isso? Algumas formas…

  • Cada linha de um roteiro deve preparar a próxima

  • Cada animação, cada frase, cada gesto do apresentador, deve gerar alguma reação na audiência (surpresa, alegria, raiva, curiosidade, alívio, medo….)

  • Ninguém se lembra do que aconteceu em 10 de setembro de 2001 mas o “11 de setembro” ninguém esquece, portanto, os momentos finais e os mais intensos de uma apresentação são os que mais ficam na memória da sua audiência

  • Não deixe a sua audiência “pensar”. Crie uma história que contenha elementos de interesse a cada instante. De preferência, “a cada 3 segundos”!

  • Utilize imagens de assimilação instantânea, de preferência aquela que “converse” com o consciente e com o inconsciente da audiência

  • Escolha bons e poucos momentos que ficarão marcados para sempre na mente do seu público. Como nos filmes, faça destes momentos “pontos de virada”

  • Defina o clímax da apresentação antes mesmo de finalizar o seu roteiro, o ponto B. Depois pense que no “ponto A”, o momento inicial de seu roteiro, lugar de onde você vai tirar o equilíbrio do protagonista e então levar a sua audiência até o “ponto B”, passando por todos os altos e baixos.

  • Expresse o máximo de significado com o menor esforço possível de texto, fala, slide e gesto

  • Só deixe presente em seu roteiro aquilo que importa para reforçar, sustentar e dar ênfase a sua mensagem principal

E aí, você lembra o que leu agora?


By Joni Galvão

The Plot Founder & CEO

www.jonigalvao.com.br


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo