Sem um TEMA seu roteiro fica "solto"


Tema é a embalagem, a capa. Ele vai guiar todas as suas decisões de roteiro e mesmo visuais.



O que você quer sentir quando assiste a um filme? Pessoalmente, quero sentir excitação e fascínio pela singularidade da ideia. Um tema deve excitar, energizar e eletrificar qualquer um que ouça.


Um tema deve ser familiar (fácil de entender), e deve prometer conflito (a pimenta que precisa para audiência ficar curiosa).

Como a vida é muitas vezes frustrante, ilógica e caótica, recorremos a histórias para entendermos nossa situação e buscar respostas. O tema entrega essa organização.


Buscamos respostas e valores universais porque queremos saber:

  • como viver nossas vidas

  • como tratar uns aos outros

  • como se relacionar

  • como lidar com os problemas

  • etc.

O tema explica o mundo emocionalmente ao invés de analíticamente.


Tema em particular é a verdade específica sobre a experiência humana que você deseja transmitir ao seu público.

É o que torna sua história universal, e, portanto, emocionalmente significante.


É a maneira de deixar os assuntos técnicos e chatos, interessantes e curiosos.


Muitas vezes, a diferença entre um grande roteiro e um medíocre é a profundidade do seu tema.

Sua história é simplesmente uma ferramenta para colocar em prática o seu tema.


O tema faz valer a pena.

É o que o público leva com eles mesmo que seja inconsciente.


A história nos envolve e o tema nos ensina.

Um bom tema não é uma palavra, mas uma frase. Uma frase clara e coerente que expressa o significado irredutível de uma história.

Ele pode ser expresso em uma única frase descrevendo como e por que a vida sofre mudanças de uma condição de existência no início para outra no final. (Ponto A e Ponto B)

Para definir o tema, identifique carga positiva ou negativa do valor que está em jogo na história e que é expresso só no final (clímax) e então determine a razão pela qual esse valor mudou para seu estado final.


Alternativamente, o tema tb pode ser uma conclusão/moral da história. Vários filmes possuem este tema: "A justiça triunfa porque o protagonista é mais violento que os criminosos."

Para tornar mais forte esse processo, temos a Premissa, que é a ideia que inspira a criação da história, e o tema. Uma premissa, no entanto, ao contrário de um tema, raramente é uma declaração fechada. O mais provável é que seja uma pergunta aberta: o que aconteceria se... O que aconteceria se um tubarão nadasse no mar em frente a um resorte e devorasse um turista? Tubarão. (in spirado no nosso mentor Robert McKee)


Carros é sobre um carro de corrida que deseja ganhar uma corrida importante (isso é trama), mas seu tema é: “quando somos egoístas em nossos objetivos e só temos espaço pra gente, perdemos amigos e as pessoas a nossa volta.”


Para vocês entenderem que o tema não é um só e não existe resposta certa, outro possível tema de Carros é: “Somos muito mais felizes quando vivemos em empatia com os outros, mesmo que pra isso tenhamos que comprometer algum objetivo pessoal” (neste caso o desejo de ganhar a Copa Pistão)



Toy Story se transformou em uma trilogia que endereça alguns temas, um por filme. Ele retrata a passagem implacável do tempo e suas consequências, a inevitável perda da infância e a irrelevância que nos espera se não nos adaptarmos. Uma aula!

Exemplos de Temas e a minha interpretação sobre que empresa pode estar relacionada a eles:

  • A inovação acontece quando reconhecemos que o passado não funciona mais e damos espaço para o novo (IBM)

  • Quando simplificamos a vida somos mais felizes (Apple)

  • A mentira tem pernas curtas (Gelados Dilleto)

  • Quando tiramos o comparativo de nossas vidas somos mais felizes (história pessoal)

  • Se não mudarmos nosso modelo de negócios corremos o risco de desaparecermos (se a Kodak tivesse pensado nisso ela seria um player importante)

  • Mais do que assistir TV as pessoas querem entretenimento em qualquer lugar (Netflix)

  • Quando assumimos nossas fraquezas, nos tornamos mais fortes (Avis com o slogan “we try harder” que assumia o segundo lugar e passava a mensagem de que eles não podiam se dar ao luxo de pisar na bola”)


by Joni Galvão

Fundador e CEO da The Plot

131 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo